20 coisas antes dos 20!

Quando vi o “30 coisas antes do 30″ da Mel (dona do Serendipity), um enorme desejo de fazer minha própria versão desse post surgiu e logo ocupou toda a minha mente. Essa ideia não iria embora até que eu tornasse esse pequeno projeto em realidade, então, vim resolver isso logo e contemplar os meus planos até o início de maio de 2018.

Faço 20 anos no dia 03 de maio e eu sei, faltam poucos meses. Quero dizer, apesar de eu, assim como ela, querer muito ir para o Japão, sei que infelizmente não é viável acreditar que vou fazer isso nesse pequeno período de tempo. Por isso fiz uma lista de coisas que dependem mais de mim, do meu esforço e boa vontade para se realizarem (ou que já estejam encaminhadas).

  1. Desenhar mais, experimentar mais e tentar mais coisas artísticas;

    Se você acompanha meus stories no Instagram (você já me segue?) já deve ter me visto fazendo planos mais, digamos, DIYzescos, artísticos e criativos; quem sabe alguns desenhos meus ou seja o que for que veio na minha cabeça naquele momento e acabou na minha rede social favorita. A realidade é, eu costumava desenhar o tempo inteiro e eu sinto falta disso. Sinto que regredi em alguns quesitos e me odeio por deixar isso acontecer. Por mais que inicialmente eu tenha me afastado dessas atividades por simples falta de tempo, a preguiça de preparar tudo também influência e é com ela que eu fico empurrando para frente fazer algo que me faz tão bem. No final das contas, esse item é para me ajudar a valorizar mais o prazer durante


  2. Pintar com aquarela toda semana;

    Eu gosto muito de aquarela, mas eu literalmente não tenho prática nenhuma! Consigo contar em uma mão a quantidade de vezes que fiz isso. Está na hora mudar isso, não está? Ainda mais considerando que para mim é bem mais prático me divertir com a aquarela do que com qualquer outra tinta. Ah, além disso seria ótimo comprar umas tintas boas de aquarela porque no momento eu uso aquelas de criança que vende em loja de R$1,99.


  3. Produzir fotos originais para o blog!
    Isso ajuda com diversas coisas técnicas no blog, mas a verdadeira questão é que isso demonstra que eu levo o blog mais a sério e deixa ele do meu jeitinho! Os blogs que eu mais gosto são todos repletos de fotos tiradas pelos seus respectivos donos e não posso fingir que não noto isso. Além disso, vai me ajudar a treinar mais minhas habilidades com fotografia e melhorar cada dia mais, conseguir ter resultados melhores com a câmera que eu tenho (uma semi-profissional da Canon) para eventualmente conseguir resultados quase mágicos com um equipamento melhor. A propósito, uma câmera nova está no topo da minha wishlist junto com um computador novo.


  4. Terminar projetinhos que eu comecei;
    Meio auto explicativo, quero dizer, sou a rainha do largar DIYs na metade. Não tenho um espaço livre aqui em casa, não que a casa seja pequena mas quero dizer, todos os cômodos já tem o seu propósito e nenhum deles tem o foco de ser “o canto para a Juliana fazer atividades e projetos que pedem muito espaço sempre”, o resultado disso é que para fazer esses tais projetinhos eu acabo sendo obrigada a gastar um período enorme tempo só arrumando um lugar para poder fazer essas coisas, é nessa hora que a motivação morre. Vou admitir que a preguiça também entra no meio (principalmente por ter que “arrumar” um lugar), mas o resultado é sempre o mesmo, vários projetinhos pela metade. Inclusive tenho uma softbox para montar e quem sabe começar a tirar mais fotos autorais pros posts do blog.


  5. Conhecer algum cantor ou banda novo que eu realmente goste;

    Faz um bom tempo que não conheço algum artista aleatório que ganhe meu coração completamente do jeito que um Ed Sheeran desconhecido fez a muitos anos. A última banda que fez isso comigo foi o tão frequentemente presente aqui no blog, Twenty One Pilots. Alguma indicação? Estou aceitando!


  6. Voltar a pintar meus quadros;
    É uma coisa muito terapêutica. Tenho telas em branco, todo o material e sei exatamente o que eu quero fazer com eles. “Mas então, porque você parou?” pelo mesmo motivo dos projetos interminados.


  7. Ler todos os livros que eu tenho da Jane Austen;
    No meu aniversário comprei 2 livros lindos, edição de colecionador, com várias obras da Jane Austen. Já li um pouco mas eu realmente não parei para fazer isso, o que me dói o coração.


  8. Fazer uma limpa no meu armário;
    Se você me conhece pessoalmente ou me acompanha no Instagram faz algum tempo, então quem sabe tenha notado que perdi muito peso (mesmo) muito rápido. O porque de isso ter acontecido é uma longa história, mas resumindo: minha saúde não é das melhores. A questão é que NADA me serve, tipo, no momento tenho literalmente 1 calça (na verdade, 2 iguais da mesma) que na verdade, está larga mas é a que menos mostra isso. Não faz muito tempo que fiz compras, no meio desse processo fiz também mas até as mais novas que eu comprei (que foi a uns 2 meses) estão bem grandes. Resumindo, tenho 2 armários lotados de roupas que não me servem, nada mais justo do que fazer uma limpa, doar algumas peças, vender outras e comprar novas.ps: Prefiro mesmo comprar uma câmera nova do que montar um guarda roupa novo, mas o orçamento está mais inclinado pras blusinhas de 30 reais. Fora que as roupas são bem mais necessárias do que a câmera, principalmente considerando que eu realmente não estou exagerando quando digo que umas 12 peças me servem e olha lá, metade delas ficam “ok, não parece tão grande assim, está valendo” então, prioridades da vida.


  9. Fazer um bullet jornal;

    Resultado de imagem para bullet journal

    Se você não sabe o que é bullet journal, deixa que eu te apresento essa maravilha na minha pastinha do Pinterest sobre o assunto! Quero dizer, posso colocar os itens sobre aquarela e coisas mais artísticas dentro do meu futuro bullet journal, não tem como dar errado e de quebra, é tão lindinho, soa terapêutico e me incentiva a cumprir outros itens. Além disso, eu já tenho o caderninho perfeito que eu comprei junto com o meu Planner e na verdade, fica dentro dele! A propósito, querem post sobre o Planner da A.Craft?


  10. Criar um canal pro blog;
    Tenho pedidos de vídeo se acumulando e eu quero gravar todos eles! Esse item está ligado com o post sobre terminar os projetinhos, afinal, um deles é uma softbox que eu espero que me ajude com a iluminação porque a do meu quarto fica capenga demais pra vídeo e foto! Além disso, tenho a treta chamada “falta um tripé”, mas nesse caso, uma boa gambiarra acaba se tornando uma solução! Aproveite e me conte por aqui nos comentários ou nas minhas redes sociais (DM do Instagram está sempre aberta e é bem obvio que é lugar favorito de vocês para falar comigo, então só vou dizer mais uma coisa: sou legal, prometo) se você quer algum vídeo específico?


  11. Fazer uma nova tatuagem;
    Tenho umas 3 ou 4 ideias diferentes para a tatuagem; tenho como tatuadora a Morceguinha que fez minhas 2 primeiras, tem uma outra de SP e eu me apaixonei demais pelas tatuagens que ela faz. “Então, o que falta?” Decisões e depois de ela ser tomada, ir atrás da verba necessária, é claro. Preciso decidir qual tatuagem eu vou fazer (ou quais, talvez), correr atrás do dinheiro para isso porque a realidade é: tatuador bom é caro e sinceramente, não ouso pagar menos de 100 reais em uma tatuagem. Minhas duas primeiras (1 e 2) foram super pequenas e custaram juntas 700 reais, pelo que eu lembro. Tem gente que acha um absurdo, eu acho um preço bom se eu tenho certeza que o resultado final vai ser exatamente o que eu sonhei, sem arrependimentos, com uma cicatrização boa, que as linhas vão continuar fininhas (faz 1 ano e 6 meses que fiz e elas continuam assim, além de não terem desbotado e desaparecido, o que muita gente me disse que já teria acontecido pela linha ser tão fina), que eu vou ser bem instruída sobre como cuidar delas e enfim, saber que eu não poderia ter feito nada diferente para conseguir o melhor resultado possível.


  12. Encontrar um novo filme favorito;
    O último que ganhou meu coração foi o tão injustamente desconhecido filme Sing Street. Inclusive fiz post sobre ele aqui no blog, já conferiu né?!


  13. Voltar a me exercitar;

    Não parei porque eu quis isso, okay? Novamente, minha saúde não coopera e dependo dela para voltar mas qual é, até maio tenho que conseguir treinar nem que seja um pouquinho, não é? Esse é o item que menos depende de mim, mas vou deixar ele aqui para que eu possa pelo menos lembrar dele e não perder o foco de voltar a me mexer um pouquinho mais, mesmo que seja em um longo prazo!


  14. Encontrar maquiagens e produtos de beleza realmente sem glúten e não com “uma linha sem glúten”;
    Alguma indicação que não seja a Tarte? Porque ela não é vendida no Brasil e isso dói profundamente. Preciso ser uma marca que só produza maquiagens sem glúten, não só uma linha específica sem. Realmente estou necessitada, minha pele implora. Porém, mais importante e urgente ainda: desodorantes sem glúten e mais naturebas (menos tóxicos). Aceito shampoos que a gente encontre no brasil e sejam sem glúten também, não aguento mais usar shampoo para bebê que seja hipoalergênico.


  15. Comprar mais roupas baratinhas online;
    Já fiz post sobre lojinhas do insta, sobre uma loja maravilhosa da China para comprar basicamente tudo inclusive roupas, tem outro sobre a Pandora T-Shirts, mas sempre aceito novas, afinal, nunca podemos desejar “brusinhas” demais! Estou bem louca atrás de uns croppeds e afins.


  16. Aprender mais receitas vegetarianas e veganas;

    Lá vem história. Minha alimentação é mais complicada do que achar a saída do Shopping Total (quem é de Curitiba vai entender a analogia)! Eu não como glúten por restrição médica, não como carne por motivos éticos (ou melhor, não como sempre que o não comer for uma opção, já já explico isso melhor), cada dia meu corpo renega completamente uma comida diferente por conta da doença celíaca, eu como sim peixe porque sushi é bom demais apesar de querer eventualmente parar, tenho intolerância ao leite (tomar a enzima não funciona) e meu corpo renega ovo (final das contas é o que mais dói meu coração, dificulta demais as coisas não ter esse ingrediente e glúten ao mesmo tempo, mas pelo menos ajudo as galinhas a serem menos exploradas). O problema é: todas – ou pelo menos 99,9% – das receitas veganas (que é o ideal pra mim) que eu acho contém meu odiado glúten e por isso acabo ficando sem opções que não sejam Requesoy (um creamcheese vegano que eu uso no sushi), pão de queijo vegano e legumes cozidos puros, só que eu como tanto essas coisas que começo a ter reação delas, o que resulta com que eu seja obrigada a comer carne para não faltar certas vitaminas (já que elas já estão em falta no corpo de quem vos fala) ou simplesmente por ter ficado sem opções gluten free e ver minha família literalmente entrando em pânico por não ter o que eu comer de tanta restrição sendo que a cozinha está cheia. A confusão é longa, complicada e estranha mas o ponto é, preciso achar receitas vegetarianas e veganas gluten free urgente e finalmente poder para de comer não só carne, mas leite, ovo e peixe (que também é carne, mas você entendeu).


  17. Fazer o blog crescer mais;

    Como uma cantora pop, rainha, maravilhosa, criadora de uma marca de maquiagem com 40 tons de base e bem conhecida já dizia: work work work work.


  18. Lidar melhor com a minha ansiedade, depressão e crise pânico;
    Meta de vida, não é mesmo? Estou usando o bullet journal para me ajudar nisso, mas, o melhor remédio que surgiu do nada na minha vida foi um momento dentro do show do Green Day e que me fez sentir que posso começar de novo.


  19. Me apaixonar por mais algum jogo tanto quanto por Life is Strange;

    Indicações de jogos com uma história extremamente bem desenvolvida e imersiva que vai me fazer chorar e me apaixonar a cada segundo? Se tiver uma trilha sonora nível Life is Strange, então definitivamente me digam que jogo é esse!


  20. Aprender alguma habilidade nova;
    Não me importo com que habilidade seja essa, sinceramente. Falar uma língua nova, aprender uma técnica em alguma coisa que eu já faço, começar a fazer algo totalmente diferente, aprender a tocar outro instrumento, as opções são infinitas e eu acho que essa é a melhor parte.

Agora que comece a contagem para os 20 aninhos e só para começar bem só vou liberar este post quando cumprir um dos itens (ou começar), no caso, foi o bullet journal que está no caminho certo.

Mas, acima de tudo, de todos esses 20 itens: viver bem comigo mesma, sendo feliz com o que eu faço, com as minhas decisões e sem jamais parar de fazer o que eu amo para fazer o que eu acho que daria certo.

(J.D)

Leave a Reply